quarta-feira, 7 de novembro de 2012

CATANAS E CATANADAS...

Uma filha de Angola, que se viu obrigada a fugir da própria terra já com 60 anos, porque sendo "preta" de côr de pele, do que se orgulhava, tinha a alma tão branca como a côr da pele do marido, a quem sempre adorou até ao fim dos seus dias, disse-me um dia que não era do MPLA porque este movimento seria tão sinistro que até pela bandeira imposta ao Povo Angolano pretendeu criar medo nas pessoas.
Não percebendo muito bem o significado daquilo que a Lomelina Miguel pretendia dizer, pedi que me dissesse porque era a bandeira um motivo de medo. Ela explicou bastante bem o que pretendia dizer, e jamais deixei de meditar no que ela  disse.
Na Bandeira de Angola existem duas cores distintas, que são o vermelho e o preto. Tal como na Bandeira de Portugal, o vermelho representa o sangue vertido por aqueles que deram a vida para que o País fosse uma Nação livre e independente. Só que os bárbaros assassinatos perpetrados pelos terroristas nos anos 60 do século passado não são uma bandeira que se deva mostrar ao mundo. Que a catana seja um instrumento de trabalho necessário, menos mal que assim seja estar representada na Bandeira de Angola, mas quanto ao resto...
 
As catanas apresentadas são armas de morte capturadas aos homens do MPLA durante os anos da guerra. A roda dentada... vá lá que seja de considerar, pois sempre representa a indústria, que os portugueses souberam implementar no território.
A catana é um instrumento de morte utilizado com crueldade pelos 'homens de côr' do Norte de Angola, representados na Bandeira pela côr negra, pelo que lógico será que a leitura da Bandeira de Angola seja mais ou menos isto: OS PRETOS DO NORTE DE ANGOLA UTILIZARAM CATANAS PARA MATAR E REGAR A TERRA ANGOLANA COM O SANGUE DAQUELES QUE TROUXERAM O PROGRESSO PARA ANGOLA.
Jamais imaginei ouvir tal de uma mulher negra... que era acima de tudo realista e justa.
 

Mas o que ela dizia não poder suportar é o ser um Movimento de inspiração comunista, conforme representa a estrela que ostenta, a legar os seus símbolos como Bandeira e Brasão de Armas de um País que tem várias etnias, vários Povos com costumes ancestrais que foram desrespeitados com a imposição de um sistema ditatorial de um fulano amoral incapaz de olhar para aqueles que passam fome, que têm sede de justiça, que sofrem perseguições pelos crimes de consciência que lhes são imputados por quem é detentor de uma das maiores fortunas do mundo... surripiadas ao Povo, a esse mesmo Povo que ainda vota "Eduardinho dos Santinhos"... apenas por ainda não ter percebido que só esse senhor e as suas ricas filhas têm direito ao bem bom que lhes foi outorgado pela traição de uns tantos 'portugueses', que lhe fizeram a corte a troco de benesses desconhecidas.
Será que os altos senhores de Angola já eram ricos nos tempos coloniais? Responda quem sabe!