sábado, 13 de agosto de 2011

IMBONDEIRO - Um símbolo de África...

Tem uma aparência lúgubre,  misteriosa, mas também bastante solene e bela essa grande árvore de que se poderá afirmar ser um símbolo  de África. Na idade adulta apresenta-se com um aspecto  fossilizado, mas o imbondeiro,  além de marcar uma paisagem que é tradicionalmente árida, remete-nos para outros significados, sendo talvez o motivo porque é cercado de lendárias tradições .
Os baobás, embondeiros, imbondeiros ou calabaceiras (Adansonia) são uma árvore com oito espécies, nativas da ilha de Madagascar (o maior centro de diversidade, com seis espécies), do continente africano e da Austrália (com uma espécie em cada).
As espécies alcançam alturas entre de 5 a 25 m (o máximo 30 m), e atingem até 7 m (excepcionalmente 11 m) de diâmetro no tronco. Destacam-se pela sua capacidade de armazenamento de água dentro do tronco, que pode atingir os 120.000 litros.
Os baobás desenvolvem-se em zonas sazonalmente áridas, e são árvores de folha caduca, caindo as folhas durante a estação seca. Alguns têm a fama de viver vários milhares de anos, mas como a sua madeira não produz anéis de crescimento, é impossível atestar a veracidade desta afirmação...  e há poucos botânicos a darem crédito a essas reivindicações de idade extrema.
Em Angola, são às centenas aqueles que vemos espalhados pela savana. Ao entardecer, ele adquire uma beleza ainda maior e o seu aspecto  escuro contrasta com aquela coloração róseo-alaranjado que, no poente, acaba por nos  revelar toda  a sua majestosa  imponência .
Uma das muitas lendas que se contam sobre o imbondeiro, diz  podem viver cerca de seis mil anos. Ora se tal correspondesse à verdade, os imbondeiros teriam assistido à chegada de Diogo Cão... e teriam os mesmos imbondeiros assistido à partida dos portugueses, no alvor da independência.  Seria assim bastante possível a história de que os imbondeiros existentes ao lado do Museu da Escravatura, em Luanda,  tivessem testemunhado os embarques de escravos angolanos para o Brasil.
As folhas brotam entre os meses de Julho e Janeiro. Regra geral, o imbondeiro floresce durante uma única noite, no período de Maio a Agosto. Durante as poucas horas da abertura das flores, os consumidores de néctares nocturnos,  particularmente os morcegos , procuram assegurar a polinização da planta.
Tudo no imbondeiro pode ser utilizado para a sobrevivência do ser humano. Ressalte-se que esta árvore também se constitui numa preciosa fonte  de medicamentos, pois as suas folhas são ricas em cálcio, ferro, proteínas e lípidos, para além de serem usadas como um poderoso anti-diarreico e para combater febres e inflamações. Um pó feito de folhas secas está a ser utilizado para combater a anemia, o raquitismo, a disenteria, o reumatismo, a asma, e é ainda usado como tónico