quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

A TODOS OS AMIGOS...

Sei que Angola estará a recuperar um lugar cimeiro no coração daqueles que sempre acreditaram nela como País Independente!
No entanto, muito há a fazer para que haja paz social a todos os níveis, para que não haja mais exploração do homem pelo homem, para que seja erradicado por uma vez o ódio, a mágoa que ficou por tantas coisas negativas do passado! É tempo de serem dadas as mãos e se caminhar sem receios do porvir!
Neste tempo dos festejos de Natal, procuremos que Jesus tenha nascido no coração dos governantes, dos promotores do trabalho, dos homens que promovem a justiça, a segurança... A PAZ!
Que o Novo Ano seja de felicidade para todos aqueles que amam Angola e nela promovem o bem estar dos povos!
No Natal cantou-se "GLÓRIA A DEUS NAS ALTURAS... E PAZ NA TERRA AOS HOMENS DA PAZ". Agora, com a chegada do Novo Ano, teremos oportunidade de mostrar ao mundo, no Dia Mundial da Paz, que se comemora no primeiro dia do ano, que A PAZ É POSSÍVEL !
UM ANO PARA TODO O POVO ANGOLANO, ESPECIALMENTE PARA OS ANTIGOS E ACTUAIS RESIDENTES E AMIGOS DO NEGAGE!!!

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

tempo de PAZ... tempo de NATAL!

É O MEU MAIS SINCERO DESEJO NESTA DATA DE ALEGRIA PELO NASCIMENTO DO SALVADOR!
BOAS FESTAS E QUE O MENINO DEUS NASÇA REALMENTE NO CORAÇÃO DOS HOMENS DE BOA VONTADE, PORQUE SÓ A PAZ QUE VEM DOS CÉUS PODERÁ ALEGRAR O GÉNERO HUMANO!
É TEMPO DE SE TER ESPERANÇA... TEMPO DE PARTILHAR... TEMPO PARA ACREDITAR... TEMPO DE VIVER... TEMPO PARA AMAR!
QUE O MENINO DEUS POSSA DAR AO MUNDO TUDO AQUILO QUE ELE MAIS NECESSITA NO NOVO ANO QUE IRÁ CHEGAR!

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

FOGOS... QUEIMADAS.. INCÊNDIOS

Desde sempre senti um enorme fascínio pelo poder do fogo que nos aquece nos tempos frios, mas também nos destrói pelos detemperos do mau uso que façamos desse mesmo fogo que tanto cozinha os alimentos para o rico como para o pobre, tal como lhes destrói o lar sem contemplações.
Em África vi o quanto era importante a utilização do fogo nas queimadas, pois vinha em ajuda das populações no que respeitava à limpeza de terrenos para cultivo das machambas, ao mesmo tempo que livrava os mesmos das pragas diversas que não raro destruíam as culturas.
Este poderia apelidar-se como poder curativo do fogo e era um fogo ateado com consciência, que era controlado na sua progressão... mesmo que por vezes viesse a descontrolar-se, e lá vinham à liça as funestas consequências desse mesmo fogo.
Como força destruidora, o fogo pode considerar-se uma praga, uma doença, um crime... enfim: algo de bastante pernicioso, que tanto pode brotar do lançamento de bombas, sejam elas de napalm ou de fósforo, num qualquer acto de guerra, ou do isqueiro mal intencionado de um qualquer pirómano, que pretenderá prestar o seu culto ao Imperador Nero, o criminoso "deus" incendiário da Roma Imperial, seja por maldade, seja por vingança... ou simplesmente por doença.
Quando vamos a passar pelas estradas enegrecidas após terem sido lambidas pelas chamas de um incêndio, por certo pensamos no que ali terá acontecido; se houve ali mão criminosa ou tudo não passou de mero desastre natural; como seria recuperada aquela paisagem após a tragédia... e tantas outras perguntas nos podem enchera cabeça... sem que no entanto consigamos encontrar respostas para a maior parte delas.
Sabemos que desde a Antiguidade Clássica se conhecem os cultos aos Deuses a quem os nossos avoengos costumavam entregar os destinos de tudo, fosse a Vida ou a Morte, a Saúde, a Guerra, a Caça, as Artes, as Letras, as Águas, o Comércio... e o Fogo, como não poderia deixar de ser. E tantos eram os Deuses do Fogo que custa estar para aqui a enumerar um tal rol das divindades que estariam ligadas ao fogo, começando por um que não era rotulado como Deus do Fogo mas que sabemos que utiliza o Fogo de Deus na purificação das Almas que a Ele, Deus, se hajam convertido. Trata-se do Espírito Santo, cuja manifestação mais conhecida foi o ter descido sobre os Apóstolos e a Virgem Maria na forma de línguas de fogo.
Os Deuses do Fogo tinham nomes como o grego Vulcano, o hindú Agni, Ifrit, Hefesto, Zhu Rong, Zeg, Xangô, Loky e tantos outros, e entre as deusas poderão setr destacados nomes como Fénix, Vesta, Shiva, Brigid, Tata Manha ou Héstia, entre as mais ou menos conhecidas dos mortais como nós.
Uns dos mencionados deuses talvez fossem apenas fruto da imaginação de uns tantos "fazedores" de mitos e outros seriam personagens ficcionados da literatura fantástica... mas interessa saber que o fogo, o lume, a queimada, o incêndio, a fogueira, o braseiro e eu sei lá que mais designações se lhe possam colocar, são derivadas de uma mesma "chama" que "alumia e aquece", que "queima e destrói" conforme aquele que o usa possa ou não ser um pirómano destruidor ou um simplesmente um apreciador dos benefícios do lume no quotidiano da vida, que o utiliza apenas para aquecer uma boa caneca de café ou talvez para assar um pedaço de carne no espeto.
Servirá o bendito fogo para muito mais... mas por agora vamos ficar por aqui. Depois continuaremos... se entretanto não nos queimarmos numa qualquer "chama da vida", porque aqui lá teremos de chamar os Bombeiros.