domingo, 14 de março de 2010

ANGOLA...

É esta a terra bem amada, que um dia se chamou Portugal... mas que ousou ser um País novo, onde continua a falar-se português, mesmo que hajam sido necessários vários anos de guerra, que deixaram sequelas de ambos os lados!
O Povo de Angola merecia ter tido uma palavra a dizer quando foi negociado o seu destino... mas os novos senhores julgaram pertinente serem apenas eles a traçar os novos caminhos, mesmo que fosse necessário sacrificar o Povo , fazendo-o viver na indigência, na pobreza mais soez, porque era necessário garantir a posse dos bens que os Portugueses tiveram de abandonar, o fruto do seu trabalho de vidas...
...uma vez que sempre foi ideia comum ao MPLA e à FNLA dividirem entre si o espólio de guerra, logo que conseguissem escorraçar os Portugueses para o mar... mesmo que tivessem um grão de areia a intrometer-se na engrenagem, que dava pelo nome de UNITA.
Mas a luta sem quartel contra o líder deste último movimento acabou por dar os seus frutos, com a morte deste. Alguns homens que serviram o Galo Negro "passaram-se"para o lado do Partido do Governo, certamente cooperando para que Savimbi fosse executado, porque "todo o homem tem um preço", dizem os entendidos.
Hoje é vêr alguns dos celebrados "comandantes" do MPLA ostentarem estrelas de general e milhões de Kwanzas - ou serão Dólares e Euros? - nas suas recheadas contas... que não terão sido resultado dos vencimentos auferidos como combatentes da liberdade, mas sim legados de guerra que lhes foram "deixados" pelos que tiveram de abandonar tudo em troca das suas vidas.
Não sito nomes, mas eles são por demais conhecidos... sem que eles se importem com isso, porque o que interessa é terem nas mãos aquela imensidão de território que produz o suficiente para enriquecerem eles e os seus descendentes.
O facto de haver fome em Angola, de proliferarem doenças infecciosas graves, de se constatar haver miséria em mais de três quartos da população, não incomoda a administração angolana, que se vai perpetuando no poder até que o Povo descubra que está a ser vitima de uma exploração maior do que aquela que costumava ser imputada aos Portugueses.
Estes, quando abandonaram Angola, fizeram renúncia "obrigatória" de todo o seu património a favor do Povo Angolano... mas apenas alguns destes aproveitaram a dádiva: Os tubarões que vão orbitando en redor dos tais "combatentes da liberdade"... que são afinal pessoas dotadas de vastos bens patrimoniais, como sejam comércios e industrias, banca e seguros... enfim: ANDARAM NO MATO A FAZER A GUERRA POR SER ESTE O SEU PASSATEMPO PREFERIDO, E TINHAM DE MATAR O TÉDIO, NÃO É?

Sem comentários: